fonte: Mercado Livre

O GPS do inglês

Hoje vamos falar sobre o Gabriel Inácio, praticante do The Extra Mile Practice Group, que é um ótimo exemplo de quem já cruzou a ponte e nunca mais parou de estudar. Ele nos apresentou uma lista das razões pelas quais continua estudando inglês. A principal delas é se sentir bem por estar preparado para oportunidades, tanto profissionais quanto pessoais, que possam vir a mudar a vida dele.

Mesmo depois de ter feito aulas de inglês com o Eduardo, ele sabia que precisaria de alguma coisa que o ajudasse a se lembrar de frases e expressões em inglês. Ele nos apresentou uma solução interessante para quem tem medo de se esquecer do que aprendeu. É a repetição espaçada.

Para fazer o passo 4, que é a prática, existem recursos que vão desde o velho caderninho de frases, para repetição oral de novas frases e expressões, até mesmo o uso do ANKI. Este último é o que o Gabriel gosta. A tecnologia desse aplicativo permite ao usuário revisar diversas vezes as frases que está aprendendo, até que elas se fixem na memória de longo prazo.

Para quem gosta de tecnologia, o ANKI é uma ótima ideia. Para quem não gosta, sugerimos o velho caderninho que, associado ao passo 2, praticantes conseguem um efeito muito semelhante da repetição espaçada.

Tanto o ANKI quanto o caderninho de frases funcionam como uma espécie de GPS. Nos três casos, você vai buscar a informação que quer nesses dispositivos e vai usá-la para chegar onde precisa. Entretanto, os três são muletas e, o que você quer é conseguir andar sem elas. A única solução é a repetição. Quanto mais vezes você fizer o mesmo caminho, menos vai precisar do GPS. Entendeu?

Se já leu o CCP (Como Cruzar a Ponte), sabe o tipo de bilíngue que você é. Quando praticantes do terceiro tipo travam ao falar inglês, não é pecado nenhum pensar a expressão em português, traduzir para o inglês e falar. O que não pode é você ficar de muleta para o resto da vida. Pegue a expressão que acabou de traduzir e, se tem certeza de que ela está gramaticalmente correta, acrescente-a a seu caderninho de frases ou, se você for igual ao Gabriel, no ANKI, e trate de repetir o uso dessa expressão até que saiba o caminho de cór.

A mensagem principal deste artigo é um ditado que diz “repetição é a mãe do aprendizado.”

Abraços,

Anna Priscilla

PS: Agora que você já entendeu o contexto, veja o Eduardo falando sobre esse GPS em uma sessão telepresencial para praticantes que escolhem receber nossa ajuda via Treinamento Exclusivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *