Como perder a vergonha de falar inglês

Hoje vou contar uma história de quando eu era adolescente e estava aprendendo inglês. 

Naquela época, eu não entendia muita coisa do que eu ouvia em inglês, mas eu ficava imitando exatamente a maneira como os nativos da língua inglesa falavam, desde o sotaque americano, a entonação da fala, até mesmo as frases de efeito.

Além disso, eu queria falar perfeitamente, sem errar a gramática, usando o máximo do vocabulário que tinha aprendido ao longo do curso. Na minha cabeça, tudo fluía às mil maravilhas para a expressão escrita, mas para a expressão oral, não era bem assim. Era muito boa aluna, mas falava muito pouco em sala de aula, por vergonha de errar na frente dos meus amigos e do meu professor. Alguns desses amigos falavam inglês muito bem e eram bem mais desinibidos do que eu. Eu tinha que me certificar de todo conteúdo que eu queria dizer antes que ele saísse pela minha boca. E, em uma conversa em inglês, isso não poderia acontecer.

Infelizmente, fui ficando para trás em relação à minha turma nesse quesito. Já que o bullying era comum, eu certamente seria ridicularizada pelas minhas falhas. Tinha verdadeiro pavor só de imaginar os meus amigos anotando cada bobagem que eu falasse, só para me chamar a atenção depois.

No começo, eu acreditava que, ao terminar o curso de inglês, eu teria condições de falar tão bem quanto um nativo: sem erros gramaticais e sem entregar meu sotaque de brasileira. E eu achava que eles não cometessem erros de inglês (hahaha).

Mesmo tendo estudado muita coisa, cheguei ao final do curso completamente travada no inglês, só fui perder o medo de errar quando aprendi algumas estratégias de conversação que me ajudaram a destravar meu inglês de uma vez por todas. Naquele ponto, precisei de ajuda de uma professora, pois não conseguia resolver isso sozinha. Tomar essa atitude me ajudou a ganhar mais autoconfiança ao falar inglês

Quer seja por texto, áudio, voz ou em pessoa, comunicar-se frequentemente com mais praticantes do idioma é o melhor exercício que pode fazer para estimular a sua produção de pensamentos em inglês. Sem prática, fica quase impossível se desenvolver. Por isso que, quando aplicado, o Passo 4 do Programa Como Cruzar a Ponte é tão importante para ganhar robustez nessa habilidade.

Uma boa dica é aprender a fazer perguntas em inglês que, ao mesmo tempo, confirmem o que você entendeu da conversa e façam com que você tenha mais controle da situação. Assim, você evita qualquer mal entendido e ainda domina a conversa. Legal, né?

No vídeo abaixo, Eduardo Aguiar, co-fundador do Inglês na Cabeça, mostra a solução para vencer a vergonha ao falar inglês durante o treinamento exclusivo com seu aluno. A dica que ele sugere nesse vídeo foi fundamental para eu resolver o meu problema. Se você se identificou comigo, vai gostar de assisti-lo.

Abraços,

Anna Priscilla

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *